CONHEÇA O MUSEU

COMO COMEÇOU

O conquiliologista autodidata Antonie Maljers – Holandês, naturalizado Norueguês e residente no Brasil começou sua coleção particular de concha no ano de 2000.

E desde então vem aumentando consideravelmente seu acervo.

Mostrando sua coleção aos amigos e parentes, notou-se o interesse e o deslumbramento das pessoas com a beleza natural das conchas, e depois de adquirir centenas de conchas raras de todos os oceanos do planeta, incentivado por sua esposa Marilene Brandalise decidiu abrir o Museu das Conchas ao grande público.

site-museu-final-export_antonio maljers

fachada-placa

img-conchas-2

ALTA TEMPORADA

Terça à Domingo das 15h às 20h

Inteira R$ 5,00
Meia R$ 2,50
Família R$ 10,00

HORÁRIOS E VALORES

MEIA TEMPORADA

Sábados, Domingos e Feriados das 14h às 18h

Inteira R$ 5,00
Meia R$ 2,50
Família R$ 10,00

BAIXA TEMPORADA

Somente para grupos previamente agendados.

CONCHAS DE TODOS OS MARES

Desde os primórdios da civilização, as conchas têm estado intimamente ligadas à história da humanidade e continuam exercendo um verdadeiro fascínio pela variedade e diversidade de suas formas exóticas e cores espetaculares. Quando olhamos para a nossa história, vemos muitos exemplos da ampla utilização de conchas para decoração ou uso prático, e como objetos de coleção e estudo.

 

Cientificamente conhecidas como moluscos marinhos, de água-doce ou terrestres, as conchas são a cobertura externa de lesmas adaptáveis que habitam os oceanos, lagos e rios nas mais diversas circunstâncias e em profundidades variadas. Normalmente são encontradas a beira-mar, sem os animais que as habitaram.

A conquiliologia – o estudo das conchas e sua coleção – ainda é uma ciência pouco explorada pelos brasileiros, apesar de ser um tema amplo, capaz de apaixonar pessoas de todas as idades e de envolvê-las em diferentes níveis, do amador ao científico.

 

No Brasil, apesar da vasta costa marítima, o mercado de conchas ainda é incipiente se comparado, por exemplo, como o das Filipinas, da Indonésia e dos Estados Unidos. Temos um museu de vida marinha, localizado na cidade de Rio Grande/RS e outro Oceanográfico, aberto recentemente, no Vale do Itajaí, mas nenhum especializado só em conchas.

 

Nosso Museu das Conchas, em Imbituba/SC, possui um acervo de quase 2.000 espécies de todas as formas, cores e tamanhos, nacionais e internacionais, catalogadas, de propriedade particular, exposto à apreciação pública, em sede própria e sem apoio governamental de qualquer nível.

OBJETIVOS

Nossa exposição de conchas nacionais e internacionais tem por objetivos fomentar e incrementar o turismo de nossa região, dando acesso ao público em geral, para visitação o ano inteiro e ser um local objeto de apreciação da beleza, da diversidade e da complexidade dos moluscos, no sentido de desenvolver e estimular uma consciência ecológica de preservação e exploração sustentável do meio ambiente, especialmente dos mares, rios, lagoas e oceanos.

Desejamos também que seja um espaço de pesquisa e observação para estudantes e professores a fim de despertar o interesse para o estudo da vida marinha e a importância vital de sua existência saudável, bem como ser ponto de referência para pesquisadores, colecionadores e conquiliologistas nacionais e estrangeiros.

CONHEÇA ALGUMAS DAS PEÇAS DO NOSSO ACERVO

Cassis cornuta
Cassis cornuta
Chama lazarus
Chama lazarus
Callista erycina
Callista erycina
Charonia tritonis
Charonia tritonis
Corculum cardissa
Corculum cardissa
Murex cichoreum
Murex cichoreum

VENHA NOS FAZER UMA VISITA

SÃO MAIS DE 2000 ESPÉCIES DE CONCHAS PARA VOCÊ CONHECER

NOTÍCIAS

  • Santa Catarina terá dois centros de reabilitação de animais marinhos A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) autorizou a construção de dois locais para tratamento de animais marinhos em Santa Catarina. O Centro de Reabilitação de Animais Marinhos será instala

  • Planting coral could save Great Barrier Reef from climate change, say scientists Humans could save the Great Barrier Reef from global warming by transplanting corals that survive heat stress, say scientists. A new joint study by the Australian institute o

  • Recife de corais de 1.000 km é descoberto na foz do Rio Amazonas   Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu um longo recife de corais de 1.000 km na foz escura e barrenta do rio Amazonas, de acordo com novos relatórios. A incrível descober

NOVIDADES DO MUSEU

Preencha seu nome e e-mail e receba as novidades do museu.

Fique por dentro do que acontece por aqui

COMO CHEGAR

AV. ATLÂNTIDA, S/N, PRÁIA DE ITAPIRUBA, IMBITUBA/SC

CONTATO

ANTONIE MALJERS

Conquiliologista

48 3356 0049 | 48 9626 7470 | +0047 9006 1454 

CONTATO@MUSEUDASCONCHAS.COM.BR